Não Encontrou? Pesquise Aqui!

Antioxodante

O artigo feito por Manoel Ballester, Dr. Sc., Dr. V. Ad Honorem tem como objetivo esclarecer algumas coisas à respeito de radicais livres e informar sobre enfermidades e processos degenerativos derivados dos mesmos.

Os radicais livres iniciam e causam a peroxidação dos lipídeos (triglicerídeo, fosfolipídeos, lipoproteínas), particularmente aqueles que compõem as membranas celulares. O oxigênio tanto in vitro como in vivo atacam especialmente as moléculas dos lipídeos insaturados que contém o grupo -CH=CH-, dando radicais alílicos e radical hidroperóxido, o qual é uma forma protonada de radical aniônico superóxido. A peroxidação possui uma variedade de produtos finais de toxicidade diversa (H2O2, aldeídos, cetonas, ésteres etc)

O termo antioxidante refere-se a capacidade de um composto de opor-se à ação do oxigênio e certas espécies de oxidantes, independente de seu mecanismo. Os antioxidantes atuam na destruição de radicais livres, principalmente aqueles implicados em processos patológicos e fisiológicos. Os principais radicais livres presentes no organismo são: vitamina C e E , gutation, derivados de taninos e as antocianinas e flavonas das frutas.

Enfermidades e processos degenerativos

Alguns processos patológicos são atribuídos razoavelmente pelo ataque de radicais livres, principalmente aqueles os quais atuam em substratos genéticos. Muito se sabe que os leucócitos combatem efetivamente os agentes patógenos gerando assim O2, NO e outros radicais, estes que podem ser também agentes causadores de debilitamento do sistema imunitário.

O envelhecimento

A teoria dos radicais livres sobre o envelhecimento supõe-se de que o envelhecimento é resultado da acumulação de lesões orgânicas devidas a radicais livres. Nos anos quarenta, Nicholas Milas ( Massachusetts institute of technology) que certos peróxidos sintéticos -precursor de radicais livres- sofria um espetacular envelhecimento prematuro.

O envelhecimento, perda de elasticidade, rugas, manchas, engrossamento da pele e inclusive o melanoma, este causado pela exposição excessiva a radicais ultravioletas, os quais participam direta ou indiretamente sobre a formação de radicais livres. Pode-se supor que a atuação de alguns produtos que contenham antioxidantes possam ajudar a retardar o envelhecimento.

A catarata

As radiações visíveis estão contituídas por fótons de elevada energia. O cristalino e a retina estão constantemente sujeitos a bombardeo de radiações diversas causadas por processos químicos irreversíveis, que com o tempo, por acumulação produzem alteração no cristalino, gerando a catarata. A vitamina C e o glutation se ligam ao cristalino em proporções substanciais o que sugere que a presença destes ajude no combate ao possível ataque do oxigênio e dos radicais livres. Por isso é que recomenda-se a ingestão de vitamina C por exemplo.

Os radicais livres gerados no cristalino produzem intumescimento, desnaturação, e degradação de suas proteínas, formando assim grânulos microscópicos, os quais dificultam a visão. Os raios X e as radiações anatômicas produzem rapidamente a catarata, por este motivo deve-se usar medidas de precaução nos serviços de hospitais e lugares que possuem radiação nuclear.

Câncer

O uso do tabaco é geralmente um causador de câncer no pulmão. A nicotina se liga abundantemente a radicais livres, os quais atacam os tecidos e destróem as substâncias neles presente. Os radicais de nitrogênio e os nitritos formam com a proteína as nitrosaminas, que são frequentemente carcinógenas. Onde a sua ação contribui para a formação de radicais livres. A vitamina C no solo destrói eficazmente as nitrosaminas, e por também concentrar-se nos alvéolos pulmonares possui u =m efeito anticarcinógeno frente ao uso do tabaco.

Aterosclerose

Os fatores de risco para o surgimento de aterosclerose são as baixas concentrações de vitamina C e E. Os ateromas estão constituídos principalmente de lipídeos insaturados que podem sofrer peroxidação, causando irritação no endotélio e uma grave lesão aterosclerótica. Daí comenta-se muito a importância de antioxidantes e destruidores de radicais livres, se bem que a ingestão de lipídeos poliinsaturados considera-se benéfico.

Possíveis aplicações de radicais livres estáveis na medicina

Devido a fugacidade dos radicais livres orgânicos não era possível a sua aplicação prática em novos materiais. Mas com a descoberta de algumas de suas propriedades permitiu a abertura de novas perspectivas de aplicação. Por e exemplo o uso da técnica de spin eletrônico.

Com esse artigo o autor poderia sugerir que as patologias acima citadas são atribuídas somente pelos radicais livres. Cintando amplamente a importância da utilização de antioxidantes, principalmente a vitamina C. Porém o autor concentrou-se apenas na atuação de radicais livres. Sendo assim deliberadamente omitidos a importância de outros fatores que contribuem também para os processos patológicos.

Outros Links