Não Encontrou? Pesquise Aqui!

A História do Futsal

1. Introdução


O presente estudo procurou analisar as mudanças nas principais regras do futebol de salão brasileiro através de pesquisas em livros, revistas ou periódicos já publicados, numa linguagem bem simples para que até mesmo as pessoas leigas no assunto possam entender o que está sendo mostrado.

2. Problema

Quais foram as mudanças nas principais regras do futebol de salão brasileiro?

3. Objetivo

Explicar como é jogado o futsal no ano 2000 com suas regras e diferenciar das regras anteriores (1993), e também citar a história do esporte no Brasil.

4. Justificativa

Ao desenvolver a pesquisa sobre o futebol de salão brasileiro, ampliarei meus conhecimentos sobre o esporte além de aprender como trabalhar melhor com futsal, sabendo as principais regras do mesmo.

5. Metodologia

O presente estudo foi desenvolvido através de pesquisa bibliográfica que se objetiva tentando explicar o problema utilizando-se de dados disponíveis em teorias já existentes em livros, periódicos e/ou revistas científicas.

6. Revisão Literatura


6.1. A História do Futsal

O Futebol de Salão tem duas versões sobre o seu surgimento, como em outros esportes, há divergências quanto a sua invenção. Há uma versão que diz que o Futebol de Salão começou a ser jogado no Brasil por volta de 1940 por freqüentadores da Associação Cristã de Moços, em São Paulo, pois havia uma grande dificuldade em encontrar campos de futebol livres para poderem jogar e então começaram a jogar suas "peladas" nas quadras de basquete e hóquei. No inicio jogavam-se com cinco, seis ou sete jogadores em cada equipe mas logo definiram o número de cinco jogadores para cada equipe. As bolas usadas eram de serragem, crina vegetal ou de cortiça granulada mas apresentavam o problema de saltarem muito e freqüentemente saiam da quadra de jogo. Então tiveram seu tamanho diminuído e seu peso aumentado. Por este fato o Futebol de Salão passou a ser chamado de "O Esporte da Bola Pesada".
Temos também a versão que diz que o Futebol de Salão foi inventado em 1931 na Associação Cristã de Moços de Montevidéu / Uruguai, pelo professor Juan Carlos Ceriani, que chamou este novo esporte de "Indoor-Foot-Ball". (CELESTINO, 1988)
6.2.   Como é jogado o Futsal
O futsal é jogado numa quadra cujo comprimento máximo é de 42 metros e o mínimo de 25 metros, tendo a largura máxima de 22 metros e a mínima de 15 metros. Nas quadras com largura igual ou superior à 17 metros , a cada extremidade da quadra , a 5 metros de distância de cada parte há um semi-círculo que se estenderá ao interior da quadra com um raio de 6 metros. A parte superior deste semi-círculo é uma linha reta de 3 metros, paralela a linha de fundo. Nas quadras com largura inferior a 17 metros , o semi-círculo terá um raio de 4 metros. As metas são formados por dois postes verticais separados em 3 metros entre elas e ligados por um travessão horizontal cuja medida estará à 2 metros do solo. A penalidade máxima será cobrada a uma distância de 6 metros do ponto central da meta. O tiro livre sem barreira será cobrado a uma distância de 12 metros do ponto central da meta. As bolas de futsal, nas categorias Principal e Juvenil, em sua circunferência , terão no máximo 64 centímetros e no mínimo 61 centímetros . O peso mínimo é de 390 gramas. Nas categorias Infantil e Feminino, a bola terá a circunferência máxima de 59 centímetros e no mínimo 55 centímetros , com peso máximo de 380 gramas, e mínimo de 350 gramas. Nas categorias com faixa de idade Mirim ao Infantil, as bolas terão circunferências máxima de 55 centímetros e mínima de 50. O peso máximo é de 330 gramas e mínimo de 300 gramas. Nas categorias de base (inicial) a circunferência máxima é de 43 centímetros e mínimo de 40 centímetros. O peso máximo é de 280 gramas e mínimo de 250 gramas. Cada equipe é composta por 5 atletas, um dos quais , obrigatoriamente será o goleiro. Uma partida não poderá ser iniciada sem que as equipes contem com no mínimo de 5 atletas, senão não será permitida a continuação de uma das equipes, ou ambas. É permitido um número indeterminado de substituições. Um atleta que tenha sido substituído, poderá voltar a partida ,em substituição a outro. O atleta desclassificado por praticar 5 faltas poderá ser substituído imediatamente, não podendo mais participar da partida. A expulsão de atleta participante da partida será temporária para a equipe pelo tempo de 2 minutos, a mesma podendo ser completa com outro atleta. Caso a equipe infratora, no decurso dos 2 minutos, sofra um gol,  poderá a mesma recompor-se imediatamente. O jogo de futsal é arbitrado por um árbitro principal e outro auxiliar. O tempo de uma partida é de 40 minutos, divididos em dois tempos de 20 minutos, cada, com tempos máximos de 10 minutos de descanso. Nas categorias infantil e feminino o tempo de uma partida é de 30 minutos, dividida em dois períodos de 15 minutos, com 10 minutos de descanso. Cada equipe , terá um limite de 2 tempo a serem solicitados, um em cada período da partida. Ao executar o arremesso lateral o atleta deverá jogá-la voltado de frente para a quadra de jogo, com uma ponta do pé apoiada no solo, podendo pisar em parte da linha lateral ou do lado de fora da mesma. Não é válido o tento marcado diretamente da cobrança do arremesso lateral, tocado ou não no goleiro. Quando a realização de arremesso lateral, os atletas adversários deverão respeitar a distância mínima de 3 metros de seu executor. Será nulo o gol originado de qualquer arremesso de goleiro adversário ou arremesso de meta por ala executado com as mãos, salvo se a bola , em sua trajetória ,tocar em qualquer atleta que não seja o goleiro. Antes da execução de um tiro livre, nenhum atleta da equipe adversária poderá aproximar-se a menos de 5 metros da bola , até que a mesma esteja em jogo. A distância será de 3 metros quando se tratar de quadra com área de meta de 4 metros. A partir da 6ª falta acumulativa, em cada período de jogo, é vedada a formação da barreira de atleta. Nenhum tiro livre poderá ser cobrado a uma distância inferior a 6 metros da trave de meta. Nas quadras de jogo de tamanho reduzido, onde a área de meta tiver 4 metros, se a falta for realizada a uma distância inferior a 6 metros , o árbitro terá respeitado a distância medindo 2 metros da linha da área de meta para fora, em linha reta do meio da trave da meta em direção ao local onde ocorreu a falta. (APOLLO,1995)
6.3. Principais regras dos anos 90
Nos anos 90, o futebol de salão era um jogo muito truncado, com poucos gols e que não chamava a atenção do público, além disso, os atletas se cansavam muito rápido. Com as mudanças que vieram em 1993 esse quadro mudou, e para melhor.
Foi em 1993 que foi aprovada a regra de que o gol conquistado dentro da área do adversário valha, acabando, assim, com o jogo truncado. Com essa mudança surge um jogo mais dinâmico, disputado e gostoso de se ver, fazendo o público se interessar pelo esporte.
Neste ano foi revista a regra de substituições, era de doze por partida, passou a ser ilimitada, ou seja, quantas substituições forem necessárias, diminuindo assim, o cansaço precoce dos atletas.
Essas mudanças provocaram grandes alterações na média de gols e também na média de substituições por partida. A média de gols era de 2,44, passou a ser de 5,85 por partida. A média de substituições era de 11,46, passou a ser de 17,07 por partida.
Dos anos 90 até os dias de hoje, ocorreram outra mudanças importantes, que são as que veremos agora:

6.4. Mudanças a partir de 2000
Marca do tiro livre sem barreira – A marca do tiro livre sem barreira será de 10 metros do ponto central da meta, medida por uma linha imaginária em ângulo reto com a linha de fundo, de onde serão cobrados os tiros livres sem barreira.
Marca do arremesso de canto – Nos quatro cantos da quadra de jogo, no encontro da linha de fundo com a linha lateral, serão marcados um quarto de círculo com 25 centímetros de raio com linha de 8 centímetros de largura.
Zona de substituição – É o espaço determinado na linha lateral, do lado onde se encontra a mesa de anotações e cronometragem, iniciando-se a uma distância de três metros para cada lado partindo da linha divisória do meio da quadra, com um espaço de três metros identificados com linhas de 80 centímetros, ficando 40 centímetros no interior da quadra e 40 centímetros para fora da quadra. Por entre essas linhas os atletas deverão entrar e sair da quadra por ocasião das substituições. O espaço a frente da mesa de anotações com três metros de cada lado da linha divisória do meio da quadra deverão ser livre. A comissão técnica e os atletas deverão permanecer no banco de reservas correspondentes a sua meia quadra, ou seja, na sua defesa.
Início e reinício de partida – Será válido o tento assinalado diretamente de bolas de saída ou reinício de partida após um tento assinalado.
Penalidade Máxima – O goleiro deverá postar-se sobre a linha de fundo e entre os postes de meta até que o chute seja executado, podendo movimentar-se, exclusivamente sobro a linha de fundo.
Bola em jogo – Quando a bola estiver fora de jogo, ela entrará em jogo assim que for movimentada.
Arremesso de meta – O arremesso de meta deverá ser executado exclusivamente pelo goleiro com o uso das mãos e em qualquer ponto da área de meta. O goleiro terá o tempo de 4 segundos para executar o arremesso. Se ultrapassar os 4 segundos será cobrado um tiro livre indireto durante todo o jogo, a favor da equipe adversária, com a bola colocada sobre a linha da área de meta mais próximo onde ocorreu a infração. Não será anotado falta pessoal e acumulativa para a equipe. Se o goleiro ao executar o arremesso de meta sair com a mão ou com o pé fora da área de meta, será concedido um tiro livre indireto contra sua equipe, e não será anotada falta pessoal ou acumulativa para sua equipe também.
Arremesso do goleiro – Quando o goleiro realizar uma defesa ou receber a bola, legalmente, de um companheiro seu, poderá lança-la diretamente ao go, adversário podendo ultrapassar a linha divisória do meio da quadra. Se do arremesso do goleiro, executado com as mãos, resultar em tento, o mesmo não será válido, mesmo batendo no goleiro adversário.
Arremesso de canto – Inobservadas, pelo executante, quaisquer das condições exigidas para o arremesso, a posse da bola se transferirá para a equipe adversária e a partida reiniciada com a cobrança de um tiro livre indireto pela equipe adversária, este tiro livre indireto não será anotada falta pessoal ou acumulativa. Se um atleta arremessar a bola contra a meta adversária e a bola entrar, tocando ou não em qualquer atleta o tento será válido.
(LUCENA, 2000)
7. Conclusão

Terminado o estudo, conclui-se que houve várias modificações nas regras do futebol de salão brasileiro, o esporte ficou mais dinâmico e mais disputado entre as equipes de futsal e com certeza, isso só enriquece esse esporte tão praticado no Brasil.

Faça uma Doação

O SOSEstudante é um site GRÁTIS! Ajude o projeto com uma doação de qualquer valor...

Outros Links

Copyright © 2000 - 2016 SOSEstudante.com. Todos os direitos reservados.