Página Principal seta Biblioteca seta Geografia seta RECURSOS MINERAIS E ENERGÉTICOS DO BRASIL

Não Encontrou? Pesquise Aqui!

RECURSOS MINERAIS E ENERGÉTICOS DO BRASIL Imprimir E-mail
Escrito por SOS Estudante.com   
Índice de Artigos
RECURSOS MINERAIS E ENERGÉTICOS DO BRASIL
Página 2


Bookmark and Share

RECURSOS MINERAIS E ENERGÉTICOS DO BRASIL


 Embora o Brasil seja considerado um país rico em recursos minerais, ainda não se
conhece realmente a potencialidade de todos esses recursos.
 Em relação aos recursos energéticos, nota-se no Brasil que o consumo de energia tem
aumentado na razão direta de seu aumento populacional e de desenvolvimento industrial.
Sabemos, entretanto, que o país não é auto-suficiente em energia, necessitando importar
principalmente combustíveis fósseis (carvão, mineral e petróleo), além da tecnologia para
beneficiamento do urânio utilizado na usina nuclear de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro.


Minério de ferro

 Hematita, magnetita, limonita, sideríta e pirita. São minérios mais abundantes em todo
o território nacional aparecendo em terrenos cristalinos do Pré-Cambriano, especialmente do
Proterozóico ou Algonquiano.

Quadrilátero de Minas Gerais: corresponde a uma área de 7.000 Km2 formada pelas cidades
de Belo Horizonte, Santa Bárbara, Mariana e Congonhas, que formam os vértices de um
quadrilátero. Sua produção, além de abastecer o mercado interno, 70% destina-se a
exportação.

Morro do Urucum – MS: Situa-se em pleno Pantanal mato-grossense, com reservas
calculadas em mais de 1 milhão de toneladas e teor metálico de mais de 60%. As grandes
distâncias do mercado consumidor dificultam a sua maior exploração. Através do Rio Paraguai,
portos de Corumbá e Ledário, o minério é exportado para a Argentina e daí para o Japão.

Serra dos Carajás – PA: situa-se a sudeste de Marabá, a 500 km de Belém, entre os rio
Tocantins e Xingu. Conta com uma reserva de 18 bilhões de toneladas, quantidade suficiente
para manter o atual nível de produção brasileira de minério por 200 anos, entretanto, lá se
encontram ainda milhões de toneladas de níquel, manganês, bauxita, cobre e outros em uma
área de apenas 60 km de raio. Nessa região o governo federal construiu uma ferrovia de 890
km, desde da região do Projeto Carajás até o porto de Itaqui, na ponta da Madeira no
Maranhão. A exploração está a cargo da CVRD.


Minério de Manganês

Pirolusita. É utilizado na fabricação de aços especiais, indústria química, vidro e
baterias elétricas. É encontrado também em terrenos antigos do proterozóico.

Quadrilátero Ferrífero: ocorre na mesma área até o minério de ferro, podendo se destacar as
localidades de: Conselheiro Lafaiete, onde está o morro da mina de São João Del Rey, Itabira,
Ouro Preto, etc. Sua produção siderúrgica da região.

Serra do Navio – AP: Localiza-se junto às margens do Rio Amapari, afluente do Araguari. Sua
exploração é realizada pela ICOMI (Indústria e Comércio de Minérios), empresa privada de
capital nacional que adquiriu a parte das empresas americanas que também já exploraram o
minério. Seu transporte é feito pela Estrada de Ferro do Amapá, até o porto de Santana, de
onde é exportado principalmente para os EUA. Produz 80% do manganês brasileiro, sendo que
a exportação é uma opção devido às grandes distâncias do mercado consumidor interno.

Morro do Urucum – MS: da mesma maneira que o minério de ferro da região é pouco
explorado devida às grandes distâncias dos centros consumidores do sudeste, é também
exportado para o Paraguai e Argentina através do porto de Corumbá no rio Paraguai. Outras
reservas ocorre no Projeto Carajás, Bahia, Goiás e Espírito Santo.



 
< Anterior   Próximo >