Não Encontrou? Pesquise Aqui!

Arte Antiga

 

Arte antiga

  Na Antiguidade, a produção artística mais significativa para o Ocidente é a que se desenvolve na Grécia do século V a.C. até o século V. É nesse período que se criam os padrões estéticos que servem de base para a arte ocidental. A partir do século II a.C., a cultura romana também passa a ter uma produção artística relevante.

  Além do desenvolvimento das artes plásticas e da arquitetura, na Antiguidade surgem os primeiros textos literários e para teatro. Pouco se conhece, no entanto, sobre a música dessa época, já que o sistema de representação gráfica dos sons só surge na Idade Média. Sabe-se que ela está associada à magia, à religião, à guerra, ao trabalho, ao culto do amor e às orgias. A partir do século I, liga-se ao cristianismo.

  A arte desse período, chamado de Antiguidade Clássica, é ciclicamente retomada como modelo.

  ARTES PLÁSTICAS -No início, a religião exerce grande influência. Aos poucos, o ser humano torna-se a preocupação principal dos artistas.

  Arte grega - No século VIII a.C., influenciados pelos egípcios, os gregos iniciam um período de grandeza estética que marca toda a civilização ocidental. A escultura é, ao lado da arquitetura, a arte mais desenvolvida. Tem como tema principal a figura humana, sempre tratada de forma idealizada. Há grande preocupação com a proporção das formas e a representação dos movimentos. Em geral os artistas retratam os deuses, os heróis e os atletas, personagens mais identificados com a perfeição para os gregos. Um exemplo é Discóbolo (cerca de 450 a.C.), de Miron. As estátuas são monumentais, feitas principalmente de mármore e bronze, e decoram os templos e outros edifícios importantes.

  Arte romana - Com a decadência da arte clássica grega, a arte romana emerge a partir do século I a.C. De inspiração etrusca e helenística, aproxima-se mais da realidade que a arte desenvolvida na Grécia. A arquitetura é a atividade de maior destaque. Os romanos celebram a grandeza do Império com a construção de monumentos e edifícios públicos. Paralelamente, desenvolve-se a pintura mural decorativa em cidades como Pompéia.

 

  LITERATURA -A poesia épica, que surge na Grécia, é a mais importante forma de expressão literária da Antiguidade.

  Literatura grega - A Grécia cria os três grandes gêneros da literatura ocidental: o épico, sobre feitos heróicos; o lírico, sobre sentimentos individuais; e o dramático, texto de impacto, próprio para o teatro. Inicialmente, o texto tem a forma de poesia. A prosa restringe-se aos ensaios filosóficos e aos discursos políticos.

  As principais obras épicas são as epopéias. Textos longos sobre temas heróicos e bélicos, em forma de poemas narrativos, elas contêm elementos fantásticos e mitológicos, num contexto que mistura o humano e o divino. As primeiras obras da literatura grega, Ilíada e Odisséia, pertencem a esse gênero. Escritas por volta do século VIII a.C., elas são atribuídas a Homero (século VIII a.C?) e falam da guerra entre gregos e troianos. Outro grande autor é Hesíodo (século VIII a.C.), criador de Teogonia (A Origem dos Deuses.)

  O lírico afirma-se em torno dos séculos V a.C. e IV a.C. Os grandes escritores são Safo (625 a.C.?-580 a.C.), Anacreonte (século VI a.C.), Alceu (século VII a.C.) e Píndaro (518-522 a.C.?-438 a.C.). Na oratória, destacam-se Górgias (485 a.C.-380 a.C.) e Demóstenes (383 a.C- 322 a.C.). Na fábula, o principal autor é Esopo (século VII a.C.?) e, na historiografia, Heródoto de Halicarnasso (484 a.C.?-430-420 a.C.?). O texto dramático surge no fim do século VI a.C.

  Literatura romana - Os escritores romanos, influenciados pela literatura grega, também produzem textos épicos, líricos e dramáticos, além da poesia satírica. Suas epopéias glorificam a expansão do Império Romano. A primeira grande obra épica é Eneida, de Virgílio (70 a.C.?-19 a.C.). Também destacam-se A Natureza das Coisas, de Lucrécio (98 a.C.?-55 a.C.?) e a Farsália, de Lucano (39-65). Os principais autores do gênero lírico são Horácio (65 a.C.-8 a.C.), Ovídio (43 a.C.-17) e Catulo (84 a.C.?-54 a.C.). Na poesia satírica, os expoentes são Marcial (40?-104?), Juvenal (60?-127?) e Pérsio (34-62). Os romanos desenvolvem ainda a oratória. O grande mestre é Cícero (106 a.C.-43 a.C.), autor de discursos políticos que são a base da retórica latina.

  TEATRO - A representação teatral desenvolve-se na Grécia no século VII a.C., a partir de rituais religiosos em honra ao deus Dionísio. No século VI a.C., quando surge o texto escrito para teatro, o grego Téspis cria a função de ator, ao sair do coro (grupo que narra e comenta a ação) e dizer que está representando Dioniso. Em Roma, os primeiros jogos cênicos datam de 364 a.C. A primeira peça, traduzida do grego, é representada em 240 a.C.

  Teatro grego - As primeiras manifestações do gênero dramático grego são a tragédia e a comédia. Embora ambas se iniciem no século VI a.C., a tragédia desenvolve-se primeiro e influencia todo o teatro moderno.

  No século V a.C., a tragédia alcança seu auge, com histórias completas, que vão da felicidade à desgraça. Em geral, mostra uma luta inútil contra o destino imposto pelos deuses. As tramas passam-se em 24 horas, num só local, contando uma só história, de acordo com a estrutura fixada por Aristóteles em Arte Poética. Para encenar temas históricos ou mitológicos, os atores usam máscaras e figurinos especiais. Grandes coros representam a sociedade e interferem nos conflitos. O primeiro grande escritor de tragédias de quem se conservaram textos é Ésquilo (525 a.C.-456 a.C.), autor de Prometeu Acorrentado. Outros dois importantes dramaturgos são Sófocles (496 a.C.-406 a.C.), que escreve Édipo Rei, e Eurípedes (484 a.C.-406 a.C.). Este último, autor de As Bacantes, inaugura o teatro de crítica social e cria personagens saídos do povo.

  A comédia grega, com seus textos recheados de obscenidades e brincadeiras, tem início com as sátiras políticas. O primeiro dramaturgo importante dessa fase é Aristófanes (450 a.C.?-388 a.C.?), autor de As Rãs, Lisístrata e As Nuvens . Depois surge a comédia de costumes, criada a partir do cotidiano, que existe até hoje. O expoente é Menandro (342 a.C.?-292 a.C.?).

 

  Teatro romano - Durante o Império (27 a.C.-476), a cena é dominada por exibições acrobáticas e jogos circenses. Também se escrevem tragédias, mas sem a mesma repercussão que na Grécia. Um nome que se destaca é Sêneca (4 a.C.?-65), autor de Fedra. O gênero preferido pelos romanos é a comédia. Em linguagem coloquial e, às vezes, grosseira, ela retrata a euforia do Império em expansão. O enredo é mais elaborado do que o da comédia grega e o final feliz torna-se comum. Um dos principais autores é Terêncio (195 a.C.?-159 a.C.?), que faz textos voltados para a aristocracia e marcados pela ironia. Outro grande dramaturgo é Plauto (254 a.C.?-184 a.C.?). As personagens estereotipadas desses dois autores dão origem, mais tarde, aos tipos da commedia dell'arte italiana.

Outros Links