Não Encontrou? Pesquise Aqui!

Feudalismo

O Feudalismo


O feudo era uma das principais unidades produtoras da economia feudal. Tinha um caráter auto-suficiente, isto é, procurava produzir praticamente tudo o que necessitava de consumo: cereais, carnes, leite, roupas e utensílios domésticos. Somente alguns poucos produtos vinham de fora, como os metais, utilizados na confecção de ferramentas; o sal etc.

As atividades econômicas predominantes nos feudos eram a agricultura (trigo, cevada, centeio, ervilha, uva etc.) e a criação de animais (carneiros, bois, cavalos etc.).

O feudo (terra) era o domínio de um senhor feudal, ou seja, a unidade de produção do feudalismo. Não se sabe o tamanho médio desses feudos, parece que os menores tinham pelo menos 120 ou 150 hectares. Cada feudo compreendia uma ou mais aldeias, as terras cultivadas pelos camponeses, as florestas e as pastagens comuns, a terra pertencentes à igreja paroquial e a casa senhorial, que ficava na melhor terra cultivável.

As terras dos feudos eram divididas em três grandes partes:
• Campos abertos- terras de uso comum, de onde os servos podiam recolher madeira e podiam também utilizar trechos para soltar os animais. Nesses campos, que compreendiam bosques e pastos, a posse de terra era coletiva.
• Reserva senhorial- terras que pertenciam exclusivamente ao senhor feudal. Tudo o que fosse produzido na reserva senhorial era propriedade privada do senhor.
• Manso servil ou tenência- terras utilizadas pelos servos, das quais eles retiravam seu próprio sustento e recursos para cumprir as obrigações feudais.
Em consequência do caráter auto-suficiente dos feudos, a economia feudal reduziu sua produtividade, limitando-a às necessidades básicas e imediatas do consumo.

O intercâmbio comercial sofreu um atrofiamento, sobrevivendo, apenas, como atividade marginal e semiclandestina dos que negociavam com árabes, judeus e sírios. Como não eram cristãos, árabes, judeus e não temiam as proibições da Igreja referente à usura e ao lucro.

Pastos, prados e bosques eram usados em comum. A terra arável era dividida em duas partes. Uma, em geral a Terça parte do todo, pertencia ao senhor; a outra ficava em poder dos camponeses.
Nos campos dos feudos plantavam-se principalmente cereais (cevada, trigo, centeio e aveia). Cultivavam-se também favas, ervilhas e videiras.

Os utensílios da lavoura eram rudimentares. Eram usados a charrua ou arado, a enxada, a pá, a foice, a grade e o podão. Nos feudos criavam-se carneiros, que forneciam lã, bovinos, que forneciam o leite, e cavalos, para a guerra e transporte.

Outros Links