O livro da grande escritora paulista Adelaide Carraro, falecida no ano de 1992, é um dos melhores que já li em toda a minha vida. Uma história de muito suspense, desencontros e partidas.Mas talvez você pergunte o que há de especial neste livro. Acredito que O Estudante, é um alerta para os nossos jovens em relação às drogas. 

Pessoalmente falando, o considero muito importante, sendo este, de fundamental importância para que eu tomasse coragem para dizer não a vários sujeitos me oferecendo droga. Isso mesmo. Após conhecer toda a narrativa da autora Adelaide Carraro, não tive dúvidas sobre o mau que os entorpecentes podem causar ao ser humano. Tinha apenas 15 anos quando li o livro. Morava na fazenda e estudava no período noturno na cidade. 

Nunca fui um santo, e sim, sempre custoso e aventureiro, Mas nunca fui de fazer “coisas erradas”, como o assunto que estamos abordando: o uso de tóxicos. Porém, estando à noite na escola, via alguns garotos fazerem uso de entorpecentes. O Estudante narra a história de Renato, um jovem de família de classe alta, residente na capital paulista, em idos de 1975. Rapaz culto, inteligente, solidário. 

Participava de vários projetos de caridade juntamente com sua mãe, Lídia, e seu irmão caçula, Roberto.Um dia, Renato sai de casa com uma forte dor de cabeça, saindo de casa diretamente para o colégio, preferiu não tomar nenhum remédio. Mas enquanto percorria o caminho até sua escola, a infeliz dor aumentava. Chegando então no local, encontra Mário, um jovem que não gostava de Renato, inclusive já haviam brigado algumas vezes, mas ultimamente Mário fingia ser seu amigo. Foi então que o mau caráter ofereceu-lhe um comprimido de cor branca para amenizar a dor. De início ele recusou, mas passando alguns minutos, foi até a sala de Mário e pediu o medicamento.

As dores em outros dias passaram a ser freqüentes e Renato agora recorria ao suposto grande amigo que sempre tinha uma solução para o seu problema. O final da história talvez você já imagine como será: brigas, intrigas, decepção, ódio, e acredite; morte. Quer ler O Estudante? Fácil será em encontrá-lo, estando disponível em livrais, escolas e claro, geralmente nas bibliotecas municipais.Conheça a história da família Lopes Mascarenhas. A saga continuará ainda com o Estudante II e III, da Editora Global, trazendo ainda a questão do preconceito racial. Vale a pena ler. Após lê-los garanto-lhe que seu pensamento sobre as drogas jamais será o mesmo. Quer apostar? Boa leitura e até mais...