Resumo O mistério da casa verde - Moacyr Scliar

Resumo do Livro O mistério da casa verde de Moacyr Scliar.

Resumo O mistério da casa verde - Moacyr Scliar
O Mistério da Casa Verde

O livro “O mistério da Casa Verde” é uma releitura do clássico “O Alienista” de Machado de Assis.

A releitura de Moacyr Scliar foi editada em 2003 pela Editora Ática e pertence à coleção Descobrindo os Clássicos. O autor Moacyr Scliar nasceu em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, onde mora até hoje. Já recebeu diversos prêmios literários. Além de escritor consagrado é também médico de Saúde Pública. Fundador da Academia Brasileira de Letras e principal escritor do Brasil, Machado de Assis era do Rio de Janeiro.

Criou-se lá, no subúrbio, menino pobre que sofreu muito. Arturzinho, personagem central da releitura, era um menino corajoso, gostava muito de aventuras, tinha um rival, André que fazia parte da turma junto a Pedro Bola e Léo, o intelectual e mais inteligente deles. Já na obra “O alienista” o protagonista é Simão Bacamarte, um homem estranho que achava que todas as pessoas eram anormais e as mandava para seu “consultório”: a Casa Verde.

Ele se achava perfeito, sem defeitos. A história de Machado de Assis aconteceu no final do século XIX, usavam roupa da época e foi quando começaram a surgir clínicas para loucos. Na versão original, Simão manda soltar todos os “presos” da Casa Verde, descobre que era normal ser maluco.

O doutor percebeu que ele era perfeito e isso não era normal, então ele prendeu-se na Casa Verde e entregou-se ao estudo e à cura de si mesmo, assim acaba a história. Dizem os cronistas que ele morreu daí a dezessete meses, no mesmo estado em que entrou. Já na releitura a história acaba com o começo do namoro de Arturzinho e Lúcia.

Os meninos realizaram seu sonho, tendo o seu clube de jovens numa parte da antiga Casa Verde e na outra parte foram organizados o Centro Cultural Machado de Assis (onde acontece uma encenação todas às sextas-feiras), uma sala de vídeo, uma biblioteca e uma oficina de artes.

Na linguagem utilizada pelos dois autores, podemos perceber uma grande diferença, veja um trecho da obra de Machado de Assis: “A vereança de Itaguaí, entre outros pecados de que é argüida pelos cronistas, tinha o de não fazer caso dos dementes. Assim é que cada louco furioso era trancado em uma alcova, na própria casa, e não curado, mas descurado, até que a morte o vinha desfraldar do benefício da vida; os mansos andavam à solta pela rua”.

O autor usa uma linguagem culta, difícil de entender. Já Moacyr Scliar, usa uma linguagem fácil, para jovens, veja: “Espera um pouco: o cara disse que é um médico que cuida de loucos? Mas ele tem mais cara de maluco do que de médico…”. O livro todo é muito bom, repleto de aventuras, uma leitura bem agradável. A parte de que eu mais gostei foi o final, pois Arturzinho acabou namorando com Lúcia e realizou o seu sonho de ter um clube. Moacyr Scliar é um grande autor, nesta obra ele nos faz viajar.

Uma leitura com palavras bem explícitas.Trata-se de uma idéia muito interessante para aprendermos um pouco mais sobre alguns clássicos, gostei muito da obra de Machado de Assis contada nesta releitura. A nota que dou para esse livro é 10.