Resumo O Mundo de Sofia - Jostein Gaarder

Resumo do Livro O Mundo de Sofia de Jostein Gaarder.

Resumo O Mundo de Sofia - Jostein Gaarder
O mundo de Sofia
1º) Título: O Mundo de Sofia- Romance da história da filosofia
2º) Autor: Jostein Gaarder
3º) Editora: Cia. Das Letras
4º) Edição: 30º reimpressão
5º) Ano de Publicação: 1998
6º) Cidade em que foi publicada: São Paulo
7º) Resumo:
O JARDIM DO ÉDEN
Sofia Amundsen tinha quase quinze anos, morava com sua mãe e seu pai que nunca estava em casa, pôr causa do trabalho. Um dia, quando ela estava voltando para casa, ela encontrou pequenos envelopes brancos, endereçados à ela. Logo quando leu, ficou se questionando quem teria mandando aquelas cartas. Nessas cartas haviam duas perguntas, que eram: "Quem é você?" e "De onde vem o mundo?".
Depois disso ela ainda recebeu também um cartão-postal para uma menina chamada Hilde e que também fazia aniversario de 15 anos no mesmo dia que Sofia.
Sofia foi ao seu esconderijo no jardim de sua casa para pensar e descobrir o significado daquelas perguntas e sobre a tal Hilde, uma garota que ela não conhecia. Para Sofia, o seu esconderijo era como se fosse um outro mundo, como o jardim do Éden citado na Bíblia.

A CARTOLA
Sofia recebeu mais um envelope, só que desta vez era um amarelo. Nele vinha escrito: "Curso de Filosofia. Maneje com cuidado.". Ela saiu correndo até o seu esconderijo, onde começou a ler a carta.
Sofia lê sobre preferências pessoais pôr diversos tipos de assuntos. Quando ela começou a ler, viu que era tudo sobre Filosofia, explicando tudo desde o começo da Filosofia.
Sofia começou a conversar com sua mãe e começou questiona-la sobre as coisas que ela havia lido na carta. Sua mãe ficou espantada com aquilo tudo e resolveu saber o motivo de Sofia estar fazendo aquelas perguntas, mas Sofia não respondeu nada.

OS MITOS
No outro dia, Sofia, conversou novamente com Jorunn, no final da aula. Quando ela abriu a caixa de correio, viu que havia uma carta de seu pai e mais uma carta do curso de Filosofia. Nessa carta, o seu professor de Filosofia começou a lhe contar sobre a visão mitológica do mundo e tentou-lhe explicar o máximo possível sobrei isso. Com tudo o que ela havia lido, tentou esquecer tudo o que já havia aprendido no colégio e tentou ver as coisas de maneira diferente, reorganizando as suas idéias.
O conteúdo da carta, era a história do roubo do martelo do Thor, sobre Homero e Hesíodo e sobre a grande Grécia, onde teve início a história dos Mitos.

OS FILÓSOFOS DA NATUREZA
A mãe de Sofia começou a pensar que as cartas que ela vinha recebendo, fosse de algum namorado. Sofia começou a ler a carta que havia recebido e passou a pensar sobre as perguntas que tinha na carta, que eram: "Existe uma substância básica, a partir da qual tudo é feito?", "É possível transformar água em vinho?" e "Como é que terra e água podem se transformar numa rã viva?".
Os filósofos que sempre pensavam nesse tipo de coisa, eram os filósofos da natureza. Esse foi dado aos primeiros filósofos gregos que se interessavam pôr esses processos naturais. Eles acreditavam que havia alguma coisa e se perguntavam sobre as transformações visíveis na natureza. Acreditavam que uma substância básica era a principal causadora de todos os resultados. Eles ano se guiavam pôr explicações mitológicas e nem na religião. Os principais pensadores dessa época eram os: Tales, Anaximandro e Anaxímenes, três filósofos de Mileto.

DEMÓCRITO
Sofia recebeu mais uma carta perguntando a importância do brinquedo Lego, porque ele é o brinquedo mais genial do mundo. Sofia foi brincar com o lego para tentar entender aquela pergunta e concluiu que a partir do lego é possível construir e desmontar varias coisas.
A ultima carta que Sofia recebeu tratava sobre Demócrito, o último grande filosofo da natureza. Ele acreditava que existiam e que eles poderiam ser reaproveitados e era eterno, pôr isso que o lego era o brinquedo mais genial do mundo. Ele valorizava a razão e as coisas materiais, fora que ele acreditava que o homem tinha uma alma imortal.

O DESTINO
Sofia recebeu outra carta com as perguntas: "Você acredita no destino?", "As doenças são um castigo dos deuses?" e "Que forças governam o curso da história?" . Depois de um tempo, ela pediu para seu professor de filosofia que se identificasse. Ela recebeu uma carta onde ele falava para não ser seguido.
A ultima carta falava que os gregos achavam que tinham seu destino pré- determinado e eles viam as doenças como castigos de Deus e que ele também era capaz de curar se lhe fosse feito um sacrifício. No sábado, Sofia encontrou um encharpe vermelho da tal Hilde.

SÓCRATES
Sofia recebeu uma carta onde o professor recusou o convite de Sofia. Ela foi ao esconderijo para pensar sobre as perguntas quando um cão labrador apareceu com um envelope amarelo na boca. Era Hermes, o mensageiro de seu professor.
Ela começou a ler a carta sobre Socrates, discutiam sobre o que era ou não natural. Ele conversava com as pessoas, sabia que não sabia muito e achava importante encontrar um alicerce seguro para o conhecimento.
ATENAS
Sofia recebeu um pacote em casa, quando abriu, viu que era uma fita de vídeo. Ela viu seu professor de filosofia que lhe apresentou Platão e Sócrates. Ele falou para ela sobre a Acrópole e seu significado, falou também sobre os templos e a época de ouro de Atenas. Apresentou-lhe vários monumentos, como o antigo teatro de Dioniso onde se realizavam as comédias e tragédias gregas, o Areópago, as ruínas da antiga praça do mercado onde numa época bastante remota concentrava tribunais, edifícios públicos, comércio, ginásio de esportes.

PLATÃO
Na dia seguinte, Hermes lhe entregou mais uma carta, só que desta vez, é sobre Platão. Ele foi discípulo de Sócrates e acompanhou ele durante a sua condenação. Ele escreveu varias cartas e mais de trinta diálogos filosóficos, fundou sua própria escola de filosofia, que recebeu o nome de Academia, pois se localizava em Academos.
O projeto de Platão é baseado no seu interesse pelo que é eterno e imutável tanto no que se refere à natureza, quanto à moral e à sociedade. Ele acreditava na dualidade humana, o homem possui um corpo e uma alma imortal . Achava que a alma já existia antes de habitar nosso corpo e que quando habitava-o, esquecia-se das idéias perfeitas.
Ele dividiu o corpo humano em três partes: cabeça (razão), peito (vontade) e baixo-ventre (desejo ou prazer) e que para se chegar a integridade era preciso agir com as três partes ao mesmo tempo. Ele considerava o homem e a mulher iguais.

A CABANA DO MAJOR
Depois de ler sobre Platão, Sofia resolveu ir atrás de Hermes, que foi pôr uma trilha cortava a floresta e, pouco tempo depois, viu um lago e do outro lado, uma cabana. Chegou à casa, bateu na porta, viu que ninguém respondeu, ela acabou entrando em uma sala grande e percebeu que havia um morador ali, pois havia fumaça num fogão à lenha. Viu dois quadros na parede e um grande espelho com moldura de latão e outras coisas. Encontrou também restos de comida. Avistou pêlos amarelos entre o cobertor e deduziu que na cabana moravam Alberto e seu cachorro Hermes. Ela achou uma carteira de Hilde Knag . Já saindo, viu um envelope com seu nome sobre a mesa e o pegou.
Na volta explicou para a sua mãe que tinha ido a floresta e comentou sobre a cabana .Depois disso, Sofia foi para o seu quarto pensar sobre o que tinha ocorrido.

ARISTÓTELES
Sofia estava no esconderijo onde recebeu mais uma carta, trazida pôr Hermes. Ela começou a ler a carta que falava sobre Aristóteles, que foi aluno da Academia de Platão. Seu projeto filosófico está no interesse da natureza viva. Ele foi o primeiro grande biólogo da Europa. Utilizava-se da razão e dos sentidos em seus estudos. Criou uma nomenclatura cientifica de linguagem técnica usada e formulou sua própria filosofia natural.
Não acreditava que existisse um universo das idéias e acreditava que nós possuímos uma razão inata. Ele acreditava que na natureza havia uma relação de causa e efeito, e também acreditava na causa da finalidade a causa ou a intenção. Aristóteles dividia as coisas em inanimadas e criaturas vivas. Ele achava que o homem estava acima de plantas e animais pois tinha a razão, fora que também acreditava em Deus. Achava que a felicidade era a integração de três fatores: prazer, ser cidadão livre e responsável; e viver como pesquisador e filósofo também.
Sofia, depois de ler o capitulo sobre Aristóteles, começou a arrumar o quarto conforme as informações passadas.

O HELENISMO
Sofia fez uma prova de religião, onde usou todo o conteúdo visto no curso e foi muito bem. O Helenismo, é o período que predomina a cultura grega entre os três grandes reinos helênicos: Macedônia, Síria e Egito. Alexandre foi importante nesta época, pois ele conseguiu derrotar os persas e unir o Egito e o Oriente, incluindo a Índia, à civilização grega.
Eles diziam que a verdadeira felicidade não depende de fatores externos como o luxo, o poder político e a boa saúde". Assim podia ser alcançada pôr todos. Achavam que não deviam se preocupar com o sofrimento. A filosofia estóica surgiu em Atenas e teve como fundador Senão. Os estóicos consideravam as pessoas iguais perante o direito universalmente, negavam a oposição entre espírito e matéria. O imperador Marco Aurélio, Cícero e Sêneca foram os principais representantes dos estóicos.
O Neoplatonismo foi inspirada em Platão. Seu representante mais importante foi Plotino. Ele dividia o mundo entre dois pólos: numa extremidade estava a luz divina na outra as trevas. No hinduísmo, no budismo e na religião chinesa havia fusão com Deus . Sofia se sentiu a única pessoa na terra depois de ter lido sobre tudo isso.

OS CARTÕES-POSTAIS
Sofia aceitou o convite de sua amiga Jorunn para acampar e se instalaram próximo à cabana do major. Ela perguntou se Jorunn já tinha ouvido falar da cabana e convenceu a amiga a ir até lá. Entraram na casa estava e estava muito escuro . Jorunn viu o espelho mágico e nesse momento, ela acha cartões-postais. Todos vinham do Líbano e estavam endereçados a Hilde Knag. Eles falavam sobre o aniversário de Hilde e sobre um misterioso presente. Em um cartão estavam escritos os nomes de Sofia e Jorunn. Elas ficaram assustadas com isso e com as datas dos postais que eram daquele dia.. Elas viram dois quadros na parede o Berkeley e Bjerkely, depois foram embora mas antes pegaram o espelho. No outro dia Sofia encontrou outro envelope amarelo

DOIS CÍRCULOS CULTURAIS
Essa carta falava sobre culturas, os indo-europeus. Todos os países e culturas que são falam as línguas indo-européias . Estes viveram nas proximidades do mar Negro. Sua cultura era marcada pelo politeísmo, a visão era o principal sentido para eles. Uma das religiões que tem origem indo-europeia, são: hinduísmo e budismo.
Os semitas são originários da península da arábia. As religiões: judaísmo, o cristianismo e o islamismo têm base semita. Eram monoteístas e proibiam a representação pictórica. Para eles, a história começou com a criação do mundo pôr Deus. Formou-se então dois reinos(Israel e Judá ) mas acabaram sendo detruidos pôr guerras. Os judeus não entendiam o pôr quê da dominação diziam que era castigo de Deus sobre Israel devido à sua desobediência. Surgiram histórias várias histórias a partir disso.
Paulo pregou o cristianismo na Grécia tornando o cristianismo uma religião universal. Algumas décadas depois da morte de Cristo já existiam comunidades cristãs em todas as cidades gregas.
O Credo, eram profissões de fé, resumiam os princípios ou os dogmas cristãos . Um desses importantes princípios era o que Jesus .

A IDADE MÉDIA
Sofia e Alberto se encontraram e ele contou que o pai de Hilde já estava quase conseguindo seu objetivo. Eles se encontraram em igreja medieval. Ela encontrou Alberto vestido como um monge, logo depois ele contou para ela sobre a Idade Média. Foi nesse período houve uma profunda discussão sobre religiões.

O RENASCIMENTO
Sofia esclarece a historia toda das cartas, do curso de filosofia, a Jorunn. Sofia tem um sonho com Hilde e ao acordar acha uma corrente de ouro com uma cruz com as iniciais de Hilde, HMK.
No domingo, ela foi para um casarão onde encontrou um cartão que para Hilde. O professor começa a falar sobre o Renascimento, que foi o período de um novo crescimento da arte da cultura da Antigüidade. O homem volta a ocupar o centro das coisas. A Igreja foi perdendo seu sobre à transmissão do conhecimento. O humanismo do renascimento foi marcado pelo individualismo. Eles se interessavam pela anatomia e pelo nu humano. A partir disso, desenvolveu-se um método que misturava a experimentação e a observação. O professor chama Sofia de Hilde.

O BARROCO
Sofia contou a sua mãe que queria uma festa em seu aniversário mandados pelo pai de Hilde. Ela foi ver Alberto e ouviu alguma coisa sobre o período Barroco. Nesse período houve a valorização das formas opulentas, cheias de contrastes. A principal característica foi as diferenças de classes. Havia uma série de assassinatos, intrigas e conspirações. Os principais representantes são: William Shakespeare Calderón de lá Barca e Ludvig Holdberg.

DESCARTES
René Descartes foi o fundador da filosofia dos novos tempos e o primeiro grande construtor de um sistema filosófico, que é uma Filosofia, que tem como objetivo encontrar respostas para as questões mais importantes. Ele se dedicou a estudar a relação, entre corpo e alma. Ele queria chegar a um conhecimento seguro sobre a natureza da vida, também achava que não devíamos confiar em nossos sentidos, era racionalista e acreditava na existência de Deus. Acreditava também na dualidade do homem.
Alberto, mostrou a Sofia um programa de computador que durante a demonstração foi invadido pelo pai de Hilde.

SPINOZA
Ele não acreditava que a Bíblia fosse inspirada pôr Deus. Vivia isolado pôr todos e seu sustento vinha do polimento de lentes. Era racionalista e achava que o homem não deveria ter sentimentos para encontrar a paz e ser feliz, ele também era monista. Ele tinha uma visão determinada e defendeu a liberdade de expressão e religiosa.
Após falar, o professor deu uma banana, com uma inscrição do pai de Hilde, a Sofia.

LOCKE
Sofia mostrou o vídeo a sua mãe, mas mais tarde ela encontrou Hermes no jardim de sua casa e o acompanhou até a residência de Alberto. Lá falaram sobre Locke, que era empírico, que deriva todo o seu conhecimento daquilo que lhe dizem os sentidos. John Locke foi o primeiro filósofo empírico inglês. Sua obra mais importante se trata sobre de onde vêem os pensamentos e se podemos confiar nos sentidos. Antes de sentirmos qualquer coisa nossa mente era vazia. Ele dizia que qualidades sensoriais primárias era a extensão, peso, forma, movimento. As secundárias: o conhecimento intuitivo ou demonstrativo.

HUME
David Hume tem sua corrente considerada ainda hoje, a mais importante filosofia empírica. Ele tinha que eliminar todos os conceitos obscuros. Ele também queria retornar à forma original pela qual o homem experimentava o mundo. Constatou que o homem possuía impressões de um lado, e idéias, de outro. Hume entendia impressão como a percepção imediata da realidade exterior. Idéia era a lembrança das impressão. Ele dizia que criamos idéias que não têm correspondentes no mundo material, criando assim idéias falsas. Ele pretendia analisar as idéias do homem.

BERKELEY
Berkeley era um bispo e criticava o materialismo e dizia que tudo o que existe é só o que percebemos, mas que aquilo que percebemos não é matéria ou substancia. Acreditava também que todas as idéias tinham natureza espiritual e afirmava que tudo que víamos e sentíamos era um efeito da força de Deus.
Alberto e Sofia chegaram a conclusão que o pai de Hilde é um deus e Hilde um anjo.

BERKELEY
Era dia de seu aniversário de quinze anos, de Hilde. Ela olhou para o criado-mudo viu um grande pacote, era o presente de seu pai. Na primeira página estava o título: O MUNDO DE SOFIA. Ela começou a ler e teve um susto quando leu que Sofia estava recebendo cartões endereçados a ela. Hilde percebeu que o espelho da cabana era o mesmo do que existia em sua casa. Ela tinha acreditava que Sofia não existia.

O ILUMINISMO
Sofia acordou e sua mãe lhe deu parabéns pelo seu aniversário. O professor liga para avisar que teriam que terminar o curso até o dia de São João ou nunca mais poderiam se libertar da imaginação do pai de Hilde.
Sofia acabou recebendo um cartão endereçado à ela e outro à Hilde. O assunto da aula dessa vez é sobre iluminismo. O iluminismo foi baseado na crença do poder da razão e do progresso, na liberdade de pensamento e na emancipação política. De volta a França, eles começaram a se rebelar contra o autoritarismo. A nova ciência natural deixava claro que tudo na natureza era racional. Eles diziam que o conhecimento deveria ser aberto a todos caso contrário não teriam o progresso.

KANT
O Major a cumprimenta e o professor começa a contar algumas coisas sobre Kant. Kant explicava que o espaço e o tempo eram propriedades da consciência, dizia também que a consciência se adaptava ao meio e vice-versa. Ele sabia que o homem não poderia saber tudo, seus conhecimento era limitado. Outro pensamento dele era o de que a razão operava fora dos limites daquilo que os seres humanos poderiam compreender. Existiam dois elementos que contribuíam para o conhecimento do mundo: a experiência e a razão. Sofia foi ate a floresta onde encontrou Winnie Puff, que deu a ela uma carta.

O ROMANTISMO
Sofia recebeu Jorunn e seus pais, juntas criaram um convite de aniversário.
O Romantismo começou na Alemanha, como uma reação aos ensinamentos do iluminismo . Suas principais palavras eram: sentimento, imaginação, experiência e anseio. Alguns conseqüências compararam o artista com Deus. O artista possuía uma imaginação criadora do mundo e seria capaz de experimentar um estado em que as fronteiras entre sonho e realidade desapareceriam.
A natureza voltou a ser vista como uma unidade. Divide-se o Romantismo em duas partes: Romantismo Universal e o Nacional. O primeiro tinha sua preocupação com a natureza, a alma do mundo e com o gênio artístico. O segundo com a cultura-popular.

HEGEL
Georg Wilhelm Friedrich Hegel nasceu em Stuttgart e ele estudou todos pensamentos românticos e empregou um novo conceito. Ele dizia que a verdade era subjetiva e sempre achava que o indivíduo era a parte orgânica de uma comunidade e que a razão ou o espírito do mundo só se tornavam possíveis na interação das pessoas e dizia também que o Estado era o conjunto de todos os cidadãos. Ele dizia que o espirito do mundo retorna a si em três estágios : a razão subjetiva, a razão objetiva e a razão absoluta. Ele considerava a filosofia o espelho do mundo.

KIERKEGAARD
Kierkegaard disse que a filosofia da unidade dos românticos e o historicismo de Hegel tinham tirado do indivíduo a responsabilidade pela sua própria vida. Para Kierkegaard, o mais importante era a busca pôr verdades importantes para a vida de cada indivíduo. Ele achava que a verdade era subjetiva. Ele só queria dizer que as verdades realmente importantes são pessoais e deu nome a três tipos diferentes de existência: estágio estético, estágio ético e estágio religioso. Estágio estético visa o prazer, estágio ético, é marcado pela seriedade e o estágio religioso prefere a fé.

MARX
Alberto começou a contar sobre Marx e sobre seus pensamentos objetivos, práticos e políticos. Ele foi um filósofo materialista, historiador, sociólogo e economista. Ele achava que o meio era decisivo para a formação da consciência. Achava que a economia regia o curso da história. Para ele, a sociedade era composta pôr três camada.
A terceira camada da base da sociedade é composta pelos meios de produção de uma sociedade de como o trabalho é organizado no interior dela. Para ele, o modo de produção determinava se relações políticas e ideológicas podiam existir. Marx dizia que a história era recheada de lutas de classes, mas também dizia que o homem deixava marcas na natureza. Marx deu grande impulso ao comunismo.

DARWIN
Ele questionou e colocou em dúvida a visão bíblica sobre o lugar do homem na criação, em Origem das espécies. Ele defendeu duas importantes teorias: ele dizia que todas as espécies de plantas e animais descendem de formas mais primitivas. Ele também acreditava na evolução biológica e esta evolução se deve à seleção natural. Outro argumento era a distribuição geográfica das espécies vivas. Ele acreditava que as espécies eram mutantes e concluiu que os mais fortes sobreviveriam.

FREUD
Freud achava que sempre havia um conflito entre homem e aquilo que seu meio exigia dele. Ele descobriu o universo dos impulsos que regiam a vida do ser humano. Impulsos irracionais determinavam nossos pensamentos e nossas ações. Esses impulsos irracionais eram capazes de trazer instintos e necessidades que estavam no interior dos indivíduos. Freud concluiu que existe uma sexualidade infantil e também percebeu que distúrbios psíquicos tinham causa algum trauma sofrido na infância. O inconsciente significava tudo o que reprimimos.

NOSSO PRÓPRIO TEMPO
Hilde não parava a leitura e passou a refletir sobre o que lia e sempre chegava a conclusões que nem entendia. Sofia e a sua mãe foram limpar o jardim para a festa dela. Alberto marcou um encontro no "Café Pierre" para falar sobre o existencialismo.
O existencialismo valorizava o homem e todos os filósofos existencialistas eram cristãos. Jean-Paul Sartre foi um de seus principais representantes, freqüentava cafés. Ele dizia que a ciência em algum ponto, se baseou na filosofia. Depois disso foram até uma biblioteca e Alberto deu de presente a Sofia um livro.

A FESTA NO JARDIM
Hilde tinha aprendido muita coisa desde que começara a ler O Mundo de Sofia. Sofia encontrou sua mãe em um ônibus e passaram o resto do dia organizando a festa. Vieram para a festa Jorunn e seus pais e alguns colegas do colégio onde Sofia estudava.
A maioria havia trazido presentes filosóficos e todos esperavam o professor de filosofia de Sofia. Ele chegou e fez um discurso contando tudo que estava acontecendo. Os pais de Jorunn acharam a história um absurdo e a mãe de Sofia não estava entendendo nada. Sofia foi embora com Alberto.

O CONTRAPONTO
Hilde ficou curiosa para saber o que realmente tinha acontecido, mas a história já tinha acabado, então pensou se Alberto e Sofia realmente tinham conseguido fugir da história. Nos dias seguintes, ela e sua mãe foram preparar a festa de São João, que seria no Sábado.
Sofia e Alberto conseguiram escapar da história, mas agora se encontravam com espíritos.
Quando o pai de Hilde chegou ao aeroporto, encontrou várias mensagens como as que ele mandava para Sofia. Era sua filha brincando com ele. Sofia e Alberto estavam indo para casa de Hilde. Ela esperava seu pai no jardim e eles se encontravam invisíveis. Quando o pai de Hilde chegou, abraçou a filha e foi jantar. O pai de Hilde começou a contar varias coisas que ocorreram com ele e depois, os dois foram conversar no jardim.

A GRANDE EXPLOSÃO
O Major falava sobre o Big Bang, sobre astronomia, gravidade, inércia e falou que teve a idéia de escrever um livro de filosofia na noite de ano novo. Alberto e Sofia soltaram o barco e Hilde e seu pai resolvem nadar até o barco.

8º) Análise da Obra:
A obra é dividida em trinta e cinco capítulos. A temática do livro, gira em torno de Sofia e Alberto, que não passavam de uma criação do Major Albert Knag, que arranjou uma bela maneira de ensinar à sua filha Hilde, à aprender Filosofia. A linguagem no decorrer do livro, é de fácil compreensão.
Eu gostei do livro O Mundo de Sofia, pois ele trata de um assunto de que eu gosto muito, a Filosofia. Ele ensina sobre os principais filósofos e ensina principalmente a como se pensar, tentar descobrir a resposta para muitas perguntas na qual a maioria das pessoas não sabem do que se trata. A única coisa que eu achei mais cansativo no livro, foi a quantidade de páginas, mas como a história é interessante, é fácil você se compenetrar e prestar muita atenção na leitura, conseguindo terminar a leitura no prazo.