Resumo O Vampiro que Descobriu o Brasil

Resumo do Livro O Vampiro que Descobriu o Brasil de Ivan Jaf.

Resumo O Vampiro que Descobriu o Brasil
O Vampiro que Descobriu o Brasil

Resumo do Livro: O vampiro que descobriu o Brasil de Ivan Jaf.

O Vampiro que descobriu o Brasil conta a história de Antônio Brás, um comerciante, proprietário de uma taberna que funcionava no porto da praça principal de Restelo, a pouco mais de uma légua de Lisboa.

Numa noite fria de inverno, quando encerrava mais um longo dia de trabalho, Antônio foi atacado por um comandante.

O mesmo cravou-lhe os caninos no pescoço deixando-o caído ao chão e com o sangue escorrendo pelo corpo. Após o incidente sentia-se bem, disposto, e cheio de energia até, mas estranhava o fato de não conseguir comer e nem beber nada.

A partir do terceiro dia o sol empolava estranhamente sua pele, o corpo doía e começou a enfraquecer.

Ao devorar uma ratazana, Brás retoma sua força e com ela a consciência do que acabara de fazer e em meio ao pavor da situação se depara com Domingos, o qual lhe dá a notícia de que, assim como ele, Antônio agora era um vampiro.

Domingos explica que Antônio fora atacado pelo mais poderoso dos vampiros, o único capaz de apossar-se de um corpo humano. A alma daquele velho vampiro estava no corpo do comandante, pois tinha a intenção de fazer parte da caravela rumo à conquista portuguesa do monopólio do comércio com as Índias.

Havia uma maneira de reverter a situação de Antônio, era preciso espetar uma estaca de carvalho no coração do vampiro que lhe atacou e aspirar as cinzas em que o corpo se transformaria.

Seria difícil encontrar o velho no meio daquela multidão, ainda mais sem saber em que corpo se enfiara, mas sabia que estaria no corpo de alguém importante, nos momentos históricos decisivos.

Todas as atenções da Europa estavam voltadas ao evento de despedida da armada de Cabral rumo as Índias. E era ali, naquela embarcação que estaria o vampiro. Antônio dá início à caçada ao velho e embarca junto à armada de Cabral.

Em 22 de abril de 1500 chegaram a uma terra estranha, com pessoas de pele marrom, limpos e felizes, cobertos por penas coloridas, pintados, andando nus e conversando com as aves.

A armada de Cabral levantou âncora e agora Antônio estava preso ali, mas com certeza o velho também estava. Passou a viver isolado numa caverna, aprendendo a ser vampiro.

Durante os próximos 500 anos aprenderia a viver entre a sociedade, sobre os disfarces do velho vampiro e de como reconhecê-lo dentro de outros corpos.

Antônio vivia em busca do encontro com o vampiro responsável por sua indesejada imortalidade e seu único objetivo era reverter a sua situação. Queria voltar a sua vida normal, beber seu vinho tinto rascante e deliciar-se com lascas de bacalhau frito no azeite.

Assim que desembarcou em terra Antônio teve seu primeiro encontro com o velho, que estava no corpo de um frei também vindo na esquadra de Cabral. Não obteve sucesso, mas existiriam outros encontros e não desanimava facilmente.

Os anos passavam e ao mesmo tempo aconteciam fatos históricos importantes, nos quais o velho vampiro deveria estar presente. Depois de Cabral, Brás acompanha toda a história do Brasil.

Mas não entendia e nem importava-se com tudo o que ocorria em sua volta e foi durante a invasão Holandesa ao país que teve seu segundo encontro com o vampiro, novamente em vão, o qual estava no corpo de um Calabar, que traiu o Brasil para ficar ao lado dos holandeses.

Antônio circula por várias regiões brasileiras, vai de Salvador a Recife, passa por Vila Rica, Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília.

Durante sua incessante caçada, nas quais encontra vestígios do velho e por algumas vezes quase consegue pegá-lo, o país passa por um longo processo político e econômico e Brás presencia os acontecimentos que marcaram a história das relações políticas e externas do Brasil.

Desde a exploração do pau-brasil, o início da colonização e escravidão, exploração de minérios, abolição da escravatura, o golpe militar de 1964 e todo o processo em que passa o país com o progresso e decadência da ditadura militar com a abertura da política, inclusive o movimento das Diretas Já.

Durante 500 anos o imortal Antônio Brás, cada vez mais habituado a condição de vampiro, vive em meio as questões econômicas na relação do homem e seu meio ambiente que ocorrem ao longo do processo histórico brasileiro.

Em janeiro de 1999, Antônio planeja uma armadilha e marca um encontro com o vice-presidente do país, o qual fora reeleito e tomara posse há poucas semanas.

Depois de cinco séculos de perseguição chegava a hora de acabar com o vampiro que havia lhe mordido e recuperar sua mortalidade. Finalmente o ritual foi concluído e, depois de aspirar as cinzas do velho, Antônio Brás poderia voltar a comer lascas de bacalhau frito no azeite e beber vinho tinto rascante.

Somente um imortal para acompanhar toda a história do Brasil, desde seu descobrimento até os tempos atuais.

Durante 500 anos Antônio teve oportunidade de conhecer várias culturas e comportamentos que iam mudando com as diferentes etapas da história do país.

Presenciou a evolução, o crescimento e todo o processo político e econômico da nação, bem como as diferenças sociais existentes até hoje.

Mas a busca incessante pelo velho vampiro fez com que passasse de certa forma, despercebida a história do Brasil.