Resumo Pais Brilhantes, Professores Fascinantes

Resumo do Livro Resumo Pais Brilhantes, Professores Fascinantes de Augusto Cury.

Resumo Pais Brilhantes, Professores Fascinantes
Pais Brilhantes, Professores Fascinantes

Livro: Pais Brilhantes, Professores Fascinantes.O livro tem como objetivo mostrar aos pais e aos educadores que não é o suficiente se contentar com o bom e sim buscar o brilhantismo e o fascinante para alcançar o máximo em termos de resultado prático. 

Sete hábitos que os bons pais praticam no dia-dia os quais são comparados com os hábitos dos pais brilhantes são apresentados detalhadamente na primeira parte. São conceitos importantíssimos que despertam no leitor o desejo de reciclagem na área que envolve a educação de filhos.

Entre os sete costumes praticados por todos os bons pais, um deles é a prática sistemática de presentear seus filhos, dentro de suas possibilidades financeiras, com inúmeros presentes materiais. Em contrapartida, os pais brilhantes, não deixam de fazer o mesmo, porém ensinam seus filhos sobre o consumismo e as conseqüências que ele pode causar na estabilidade emocional. 

Na parte dois o enfoque está voltado para os professores responsáveis de levar informações aos seus alunos na sala de aula. Alegando que os bons professores são possuidores de conhecimento acadêmico, boa eloqüência e consideram o aluno como um ser humano.

Entretanto, os fascinantes fazem da informação uma fonte de conhecimento que resulta em experiência favorável de vida. Diz ainda que o hábito inicial do professor fascinante é procurar entender a mente de cada aluno e oferecer a eles respostas diferenciadas das rotineiras. Na seqüência apresenta os sete erros principais dos educadores que devem ser evitados. 

É trabalhado, nesta literatura a área da memória, sendo ela uma espécie de caixa de segredos da personalidade, que identifica cada ser humano. Ao contrário de muitos profissionais da área, o autor defende a tese que não há lembrança pura e que os registros automáticos da memória, identificado com a sigla - (RAM) – é algo que acontece involuntariamente no ser humano.

Cada situação, por exemplo, pensamento, ansiedade, medo, alegria, etc., são registrados na mente e farão parte da existência de cada homem. Entretanto, não há possibilidade de apagá-las como se fossem arquivos de computador, a não ser que haja um AVC – Acidente Vascular Cerebral. Neste caso, como solução para os traumas ou registros indesejáveis na mente, ele apresenta o método de reeditar novos arquivos positivos sobre as informações negativas existentes. 

Outro ponto, ainda na linha da memória, publicado no livro afirma categoricamente que não há lembrança pura, conforme se ensina principalmente nas escolas, e sim reconstrução com pequenas ou grandes diferenças do fato ocorrido. 

São detalhadas nesta literatura, na parte cinco, dez técnicas que objetivam a educação da emoção, a educação da auto-estima, o desenvolvimento da solidariedade, da tolerância, da segurança, do raciocínio esquemático, da capacidade de gerenciar os pensamentos nos focos de tensão, da habilidade de trabalhar perdas e frustrações – (pg.119).

Uma delas é a música ambiente como estímulo para estabilizar a emoção do aluno e provocar interesse maior de concentração e aprendizagem da matéria. Outra é a prática de sentar em círculo ou em forma de U, para oferecer maior participação, concentração e eliminar grande parte dos tumultos que se formam dentro da sala de aula. 

Augusto Cury conclui o livro contando uma história que mostra a sociedade caminhando perigosamente, por conta da deficiência que há na área de educação, e o papel dos pais e professores como edificadores de um mundo melhor. Quando esta história se tornará realidade? Se todos sonharmos este sonho, um dia ele deixará de ser apenas um sonho, enfatiza o autor.