Resumo O Ponto de Mutação de Fritjof Capra

Resumo do Livro O Ponto de Mutação de Fritjof Capra.

Resumo O Ponto de Mutação de Fritjof Capra
O Ponto de Mutação

Filme: Ponto de Mutação O Ponto de mutação é um filme baseado no livro o``Ponto de Mutação´´ escrito por Fritjof Capra o filme aborda os conceitos do modelo cartesiano, conhecido como modelo mecanicista que pode ser entendido pela metáfora do relógio que informa que é possível dividir em partes de um problema , entendo cada parte e possível compreender o todo.

E o pensamento sistêmico que afirma que o todo é maior que a soma dos elementos e a importância de analisar as conexões, os processos. O filme introduz novos paradigmas e trabalha com conceitos científicos, ideológicos, ambientais e econômicos.

Desenvolvimento Temático: Relação com os textos A concepção sistêmica da vida, Pensamento sistêmico: o novo paradigma da ciência e o Filme ponto de mutação. Para Fritjof Capra (1982), a influência do paradigma cartesiano, sobre o pensamento médico resultou o que é chamado de modelo biomédico. No modelo biomédico o corpo humano é visto como uma máquina que deve ser analisada em termos de suas peças e a doença é vista em termos do biológico, negligenciando assim qualquer aspecto emocional, social.

Sendo assim uma concepção reducionista, já que, considera o biológico, como um único caminho para melhorar a saúde,ignorando qualquer inter-relação entre corpo e mente.O modelo biomédico enfatiza que todo conhecimento acerca da saúde é racional, científico, baseado na observação objetiva de dados clínicos. Mas, é preciso ir além desta concepção mecanicista já que somos seres de relações, seres bio-psiquico-social.

É preciso compreender também que o modelo biomédico é importante, porém só chegaremos a uma compreensão completa da vida mediante a elaboração de uma “biologia de sistemas”, uma biologia que veja um organismo como um sistema vivo e não como uma máquina.(Capra, 1982, p.260). Tanto o filme, O ponto de Mutação como a obra de Capra, nos trazem essa compreensão esta sensibilidade e reflexão sobres essas bases da existência e da integração do pensamento e das ações humanas no que se refere ao desenvolvimento e da importância da mudança de paradigma, uma visão voltada, para os processos e não para estruturas, para as relações e não para entidades isoladas. A concepção sistêmica da vida nos traz esta visão, já que, vê o mundo em termos de relações e de integrações. .

O pensamento sistêmico é a abordagem utilizada na Casa de Passagem, segundo a qual o mundo é caracterizado pela complexidade, instabilidade e intersubjetividade (VASCONCELLOS, 2002). No paradigma da complexidade, o “ser humano é ao mesmo tempo biológico, psíquico, social, afetivo e racional” (MORIN, 2000, p. 38), enquanto a sociedade “comporta” dimensões histórica, econômica, sociológica religiosa.Existem, assim, diferentes formas de perceber a realidade de acordo com as várias percepções dos diferentes indivíduos.

Segundo Vasconcellos (2005) “Quando falamos do pensamento sistêmico estão incluídos os paradigmas da complexidade do universo (....) trata-se de uma epistemologia que traz para o âmbito da Ciência o observador, o sujeito do conhecimento (p. 84-85).

De acordo com Vasconcellos (2002), contextualizar é realizar operações lógicas contrárias às de disjunção é redução, contrárias às operações de simplificações que produzem uma simplicidade atomizada.Enfim, Vasconcellos nos mostra a importância de abranger os nossos pensamentos, a importância da complexidade do pensamento.

A concepção sistêmica nos traz essa complexidade, ela vê o mundo em termos de relações e de integração.´´Os sistemas são totalidades integradas, cujas propriedades não podem ser reduzidas ás unidades menores.Em vez de concentrar-se nos elementos ou substanciais básicas, a abordagem sistêmica enfatiza princípios básicos da organização`. (Capra, 1982, p.260).Ela da prioridade para as inter-relações, organizações para o processo.

Enfim, Capra assim como Vasconcellos nos mostra uma nova forma de pensar que ao inverso desta abordagem mecanicista percebe o todo como uma teia em que tudo está interligado, aponta para uma abordagem sistêmica da ciência.

O pensamento voltado aos processos e não as estruturas, nos da a ferramenta essencial para poder entender o princípio, os porquês e o caminho possível para está evolução, conseguindo assim delinear a tênue e entrelaçada margem entre o pensamento clássico cartesiano e o sistêmico totalmente integrativo, pautando o objetivo mestre das sociedades modernas, das mentes que buscam a perpetuidade no futuro: o desenvolvimento sustentável, a busca do equilíbrio.

Referências Bibliográficas: VASCONCELLOS, M.J.E. Pensamento sistêmico-o novo paradigma da ciência, Campinas, SP: Papirus, 2002. CAPRA, Fritjof. O ponto de mutação.São Paulo: Cultrix,1982.447 p. Mindwalk, 1992,; Drama Dirigido por Bernt fundou Capra.(110min).