Resumo O Segredo do Bonzo - Machado de Assis

Resumo do Livro O Segredo do Bonzo de Machado de Assis.

Resumo O Segredo do Bonzo - Machado de Assis
O Segredo do Bonzo

Fernão Mendes Pinto, em 1552 na cidade Fuchéu, em passeio com seu amigo Diogo Meireles se deparam com uma multidão a escutar um tal de Patimau. Esse dizia que havia descoberto a origem dos grilos; ele afirmava que os grilos nasciam do ar e das folhas dos coqueiros e disse que havia chegado a essa conclusão através de anos de aplicação, experiência e estudo, e estava tão certo disso que se fosse preciso aceitava até a morte.

E depois, de todo aquele oratório, a multidão, acreditando em Patimau, o aclamou, o levou para um alpendre onde lhe deram refresco e lhe saudaram.Fernão e Diogo depois disso voltaram a caminhar, e por incrível que pareça encontraram um outro grupo de pessoas ouvindo um outro homem, o Languru.

Este afirmava ter descoberto o princípio da vida futura, que era nada menos que uma certa gota de sangue de vaca, que a vaca era a habitação das almas humanas e ele dizia fazer essa afirmação com tanta fé e verdade por ser obra de experiências. E essa multidão de pessoas fez o mesmo que a outra, o levaram para o alpendre e o veneraram.

Sem entender e acreditar em nada os dois amigos andaram até a casa de Titané, amigo alparqueiro de Diogo. E este contou o que tinham visto; Titané os informou que devia ser os cumpridores de uma nova doutrina que um bonzo, muito sabido, havia inventado. Então os três combinaram de no dia seguinte ir as casas do Bonzo saber sobre essa tal doutrina, que, aliás, só era passada, pelo que diziam, aos que de coração quisesse se afiliar a ela.

E no dia seguinte Pomada, o sábio bonzo de 108 anos, após saber quem os três eram e o que queriam começou a explicar-lhes a doutrina. Pomada disse que certo dia, depois de entender que ”não há espetáculo sem espectador”, percebeu que havia perdido anos, pois não havia ninguém que o visse e honrasse; e foi justamente por esse motivo que ele criou essa doutrina.

Ele explicou que uma coisa podia existir apenas pelas pessoas dizerem e acreditar tanto, e que essa coisa podia ser mais real do que o que realmente existia. E essa foi a forma que ele encontrou para ser uma pessoa importante e venerada, e que a prova disso era Patimau e Languru.

E depois de perceber que eles haviam entendido a doutrina, Pomada os convidou a praticá-la, dizendo até que eles tinham a alma de pomadistas.O primeiro que pôs em pratica foi Titané. Só que ele usou a doutrina para vender suas alparcas; ele publicou no jornal semanal que suas alparcas eram chamadas as primeiras do mundo, por serem as mais resistentes e graciosas.

E realmente deu certo, ele vendeu várias. Fernão não achou certo o que Titané fez, e achou que ele não tinha cumprido a doutrina a rigor. Então decidiram que Fernão seria o próximo a praticá-la. Ele resolveu tocar um instrumento, e os que ouviam saiam repetindo que nunca havia escutado algo tão extraordinário. O resultado que ele teve, tocando mal a charamela, quase o convenceu que ele teria merecido mesmo, os elogios.E a última e melhor prova da doutrina foi à de Diogo.

Na cidade estava ocorrendo uma doença, que inchava o nariz do enfermo, chegando a levá-lo a morte. Os físicos propuseram extrair os narizes, mas nenhum dos doentes concordou. Foi aí que Diogo teve uma idéia; ele praticava a medicina há algum tempo e havia estudado essa doença, e reconhecendo que realmente seria vantajoso desnarigar os pacientes, comunicou que tinha um segredo para tirar o órgão, e o segredo era que no lugar do nariz verdadeiro e doente colocava um são, mas de natureza metafísica, ou seja, inacessível aos sentidos humanos.

Todos concordaram e deixaram que Diogo os curasse. E mesmo, depois da cirurgia, os pacientes olhando um para os outros sem ver nariz nenhum acreditavam que ele nos seus rostos estava.E essa foi a maior prova de que o Bonzo estava certo.  

* Unidade Dramática
É no momento em que os dois amigos encontram duas vezes a mesma situação intrigante e inacreditável. Que seria exatamente o discurso da origem dos grilos e o princípio da vida futura, que são absurdas, então eles ficam sem saber o que está acontecendo. 

* Clímax
No momento mais esperado, Fernão, Diogo e Titané estão nas casas do Bonzo, com Pomada, é a hora em que ele irá contar o segredo, ou seja, sua doutrina.

* Desfecho
É quando Diogo realiza a sua idéia e comprova realmente que a doutrina do Bonzo Pomada é verdadeira. 

* Tempo
O tempo é cronológico. 

* Época
A história se passa em 1552.

* Espaço
Fuchéu, capital do reino de Bungo. 

* Personagens
São personagens esféricasFernão Mendes Pinto – narrador personagem.Diogo Meireles – médico amigo de Fernão.Patimau – pregador da origem dos grilos.Languru – pregador do princípio da vida futura.Titané – alparqueiro (fabricante de sandálias).Pomada – Bonzo (sacerdote budista) de 108 anos, que inventou a doutrina. 

* Ambiente
É um povo humilde de muita fé, muita crença  

* Foco Narrativo
1ª pessoa do singular, narrador personagem. 

* Linguagem
Machado usa uma linguagem culta. 

* Escola Literária
Realismo.Características:
• Conto de tese documental
• Presença do cotidiano
• Personagens representativas             
• Valorização do presente