Resumo sobre a Evolução do Teleprocessamento

Trabalho pronto escolar de informática sobre a Evolução do Teleprocessamento.

 98
Resumo sobre a Evolução do Teleprocessamento

1-evolução do teleprocessamento

1º fase: todo processamento de dados será centralizado, tanto a cpu como os dispositivos de entrada/saída trabalham no mesmo ambiente. As deficiências deste método podem ser apresentadas: - tempo de coleta manual de informações muito grande. - manuseio excessivo de documentos. - transporte de documentos entre localidades remotas e cpd. - erros detectados pelo computador só poderão ser corrigidos próximo ciclo de processamento, após a correção da informação no local onde foi gerada, ocasionando grandes atrasos no processamentos do serviço.

2 fase: para uso eficaz dos recursos de processamento, sentiu-se a necessidade de que os dispositivos de entrada e saída estivessem fisicamente nos locais onde estava a informação a ser processada. O processamento mantinha-se centralizado, mas surgiu o conceito de processamento à distância ou teleprocessamento.

3º fase: descentralização dos dispositivos de entrada e saída, descentralização do poder de cálculo, permitindo que os pontos remotos, através de unidade de processamento de menor porte, executam localmente parte dos trabalhos, somente recorrendo ao processador central nas aplicações mais complexas. No momento as maiores dificuldades para se implantar a descentralização são os altos custos de comunicação à longa distância e a complexidade do projeto de software de aplicação. Vantagens: - redução acentuada dos erros de transcrição e de entrada de dados, uma vez que estes são coletados nos próprios pontos de origem da informação. -acesso de um número muito maior de pessoas aso sistemas de processamentos de dados. -coleta e disseminação imediata da informação à velocidade eletrônica.

2-conceito de teleprocessamento

Teleprocessamento: troca de informações em sistemas de computação utilizando as facilidades das telecomunicações. Ligações e meio de tx entre cpu e periféricos.

Comunicação de dados: preocupa-se com a troca da informação entre host e periféricos (detecção) correção de erros, protocolos).

Redes de computadores: é o conceito mais abrangente envolvendo a comunicação como um todo. Classificação:

Lan - local área network

Man - metropolitam área network

Wam - wide área network

Global - redes globais

Exemplo:

Rede local - mesmo ambiente (particular) - veiga de almeida

Rede metropolitana - mesmo estado - veiga tijuca * barra

Rede global - internet (internacional)

Intranet - internet (particular)

3-terminologia

Tempo de resposta: é o intervalo entre o último caractere digitado pelo usuário do sistema e o primeiro caractere de resposta enviado pelo computador e visto pelo usuário. É o intervalo de tempo para um sistema de computador reagir a um estímulo externo com um ação apropriada.

Processamento batch

As transações não são processadas imediatamente, maus guardadas por determinado tempo, até o agrupamento total, e então processadas num único lote.

On-line

Descreve um sistema onde os dados coletados na estação terminal remota são encaminhados diretamente para o computador central, ou quando o fluxo de dados ocorre no sentido inverso (do computador central para a estação remota).

Tempo real

As respostas às entrada são suficientemente rápidas para controlar o processo e ou influir na ação subsequente.

Diferenças entre on-line e real time

Uma aplicação em tempo real é sempre on-line mas o inverso nem sempre é verdadeiro. - na aplicação real-time, a resposta provocará alguma ação no processo, existido, necessariamente, uma garantia no tempo de resposta. Na aplicação on-line, essa garantia é possível porque o tempo de resposta é função do número de usuários do sistema em um certo momento.

4-tipos de sinais

Sinais analógicos: os sinais elétricos pode assumir, no tempo, infinitos valores possíveis de amplitude permitida pelo meio de tx, tais sinais são utilizados em telefonia e televisão.

Sinais digitais: os sinais elétricos que representam a informação assumem valores de amplitude predeterminados no tempo, tais sinais digitais são normalmente utilizadas em telegrafia e tx de dados, como por exemplo código morse e telegafia.

5- bit/byte - os sinais de dados oriundos de um etd sempre assumem valores 0 ou 1.por sempre assumir um dois valores o sinal de dados é chamado de sinal binário.

6 - código - são utilizados para especificar os caracteres usando os bits. A apresentação de um caractere depende do código utilizado pelo etd. É necessário que os etds trabalhem com o esmo código, caso contrário a comunicação entre eles será impossível.

7 - modos de operação

Simplex: comunicação em uma única direção. Exemplo: tx do sinal de televisão e rádio.

Half-duples: comunicação possível em ambas as direções, porém não simultaneamente. Exemplo:  mensagens escritas pelo telex.

Full-duplex:  comunicação possível em ambas as direções simultaneamente. Como exemplo a conversação telefônica.

8-tipos de tx

Paralela: transferência simultânea de todos os bits que compõem o byte. Esse método é utilizado nas ligações internas dos computadores, ligações entre computador e periféricos bastantes próximos, nos casos de tx que envolvem maiores distâncias,  a tx em paralelo mostra-se inadequadamente, em razão da quantidade de suportes de tx(fios) que é necessários, ser muito caro

Serial: transferência de um bit por vez de uma única linha de dados, cada bit de um byte é transmitido em sequência, um após o outro. Além da economia, da interconexão, os dados, mesmo transmitidos sequencialmente tem deslocam-se com velocidade muito maior que a de leitura e digitação.

9-ritmos de tx

Assíncrona: para cada caractere que desejamos transmitir, utiliza-se um elemento de sinalização para indicar o início do caractere(start) e um outro para indicar o término(stop). O start bit de partida corresponde a uma interrupção do sinal na linha e o stop bit de parada, à condição de marca ou repouso. Devido a possíveis erros de sincronismo, a transmissão assíncrona é normalmente utilizada em transmissões de dados em taxas de sinalização abaixo de 2400 bps. Os equipamentos têm um cisto bem menor e fácil fabricação. A desvantagem é a má utilização do canal já que os caracteres são transmitidos irregularmente espaçados no tempo e além do alto overhead(bits de controle adicionais à informação).

Síncrona:  os bits de um caracteres são enviados imediatamente após o anterior, não existindo start-stop e tempo de repouso entre eles. A tx síncrona é estabelecida através de uma cadência fixa de para cada tx dos bits de todo o conjunto de caracteres(bloco). Permite a utilização de técnicas de detecção de erros além de ser mais eficiente, pois permite passar muito mais informação sobre um canal de comunicação por uma unidade de tempo. A desvantagens é o custo dos equipamentos pois é necessários que ele possuam dispositivos de armazenamento(buffer) para os caracteres, que serão enviados em blocos e não quando ele se tornam disponíveis.

10 - ligação ponto a ponto

Consiste nas facilidades de comunicação somente entre dois pontos. Este tipo de ligação pode ser estabelecido por linha de comunicação permanente canectadas (ponto a ponto dedicado) ou não (ponto a ponto comutado).

Dedicado: o circuito utiliza linha privativa para comunicação de dados, mantendo os equipamentos terminais sempre ligados entre si, mesmo quando não há informações a serem transmitidas, podendo ser urbanos e interurbanos.

Comutado: utiliza-se a rede pública de telefonia para a interligação dos dois etds. O datalink (conjunto de equipamentos e facilidades de comunicação usados na tx de dados entre duas estações ) é desfeito após as duas estações completarem sua transmissões. Um novo datalink é criado para subsequentes transmissões pelo processo de discagem. Este tipo de ligação não apresentam boa qualidade de tx (presença de ruídos), devido às comutações que ocorrem nas centrais telefônicas, sua  utilização é adequado quando o tráfego de informações for pequeno ou médio.

11 - ligação multiponto: uma ligação multiponto consiste nas facilidades de comunicação compartilhada entre diversos usuários (estações). Nesta configuração a estação principal é designada com estação de controle central. Os terminais que estão partilhados da linha passam a ter endereços para que a estação central possa enviar corretamente o tráfego de dados ao ponto de destino.

12 - selection: é o processo pelo qual endereça suas mensagens para uma estação secundária específica.

13 - polling:  é o processo pelo qual a estação central pesquisa qual das estações secundárias esta apta a transmitir sua mensagens, capacitando uma delas a faze-la. O polling é feito através de um processo de prioridade previamente estabelecido.

14 - time-out: para evitar que um terminal bloqueie toda uma rede multiponto, inicia-se a contagem do empo de espera. Decorrido este tempo a estação central não mais endereça o terminal que exerceu o time-out. Caso o terminal queira voltar, haverá então a necessidade de startar novamente. Este terminal.

15-componentes básicos de uma redes de teleprocessamento

Host: computador principal que possui um complexo sistema operacional e software especialmente desenvolvido para as aplicações de processamento.

Unidade de controle de terminais (uct): controla múltiplos terminais conectados a ela diretamente, não possuindo capacidade de processamento. Funções: - desempenhar as funções de controle localizados para o terminal e fornecer time-out. Checar erros de tx. Em função destas características ela podem reduzir o volume de tx e permitir maior flexibilidade e inteligência a múltiplos terminais não inteligentes que são relativamente mais baratos.

Controladores de  comunicação: a função básica é tornar compatível dois ambientes distintos: as facilidades de comunicação e o processamento de dados.

Controladoras hardwired: as unidade de controle de tx não são programáveis, portanto não executam funções de processamento. Funções: - serialização e paralelização de bits. - detecção de caracteres de controle de comunicação. - detecção e geração de bits de paridade. - detecção e geração de linha para time-out dos terminais.

Controladoras programáveis: possui habilidade de librara memória interna, o software e o tempo de execução do computador de muitas das responsabilidade de comunicação de dados: funções: - economia de memória e tempo de cpu.- flexibilidade nas alterações d rede e processamento independente (tem processador próprio).

Mutiplexador:  permiti combinar logicamente diversas interfaces digitais de baixa velocidade (portas secundarias) em uma interface digital de alta velocidade (porta principal).

Multiplexador estatístico:  destina parcelas de tempo para as portas de baixa velocidade de acordo com a necessidade de cada porta. Os dados de cada porta secundaria são armazenados em uma fila de espera e ele se encarrega de fazer a tx otimizando o tempo total da porta principal (alta velocidade).

Concentrador: são computadores programáveis que permitem o compartilhamento de uma interface principal por diversas interfaces digitais secundarias, trabalhando com códigos, protocolos e velocidades diferentes.

Unidade de derivação digital: é um equipamento que possibilita a derivação de sinais digitais (colocados à interface digital de terminal ou modem) em ligações multiponto síncronas ou assíncronas, permitindo a economia de modens, linhas  e porta de saída do computador.

Derivação digital de modem: pode utilizar moden analógicos ou digitai s dependendo do tipo de linha.

Derivação digital da porta: para cada ramificação, podemos utilizar um tipo de modem, dependendo do tipo de linha na ramificação.

Unidade de derivação analógica: esse equipamento é colocado na parte analógica de um circuito multiponto, permitindo o compartilhamento em nível analógico de um canal entre até quatros linhas.

Terminal: qualquer equipamento de uma rede de tp com a função de origem e/ou destino de informações.