Página Principal seta Biblioteca seta Geografia seta Clima e Vegetação da Região Norte do Brasil

Não Encontrou? Pesquise Aqui!

Clima e Vegetação da Região Norte do Brasil Imprimir E-mail
Escrito por William Lopes   


Bookmark and Share

CLIMA DA REGIÃO NORTE:

Clima equatorial: O clima da região Norte predominante na Amazônia, ao norte do Mato Grosso e a oeste do Maranhão, está sob ação das massas de ar equatorial continental e equatorial atlântica, de ar quente e geralmente úmido e semi-úmido. Suas principais características são temperaturas médias elevadas (de 25 ºC a 27 ºC), chuvas abundantes - com índices próximos de 2 mil milímetros anuais - e bem distribuídas no decorrer do ano, e reduzida amplitude térmica, não ultrapassando 3 ºC. No inverno, essa região pode sofrer influência da massa polar atlântica, que atinge a Amazônia ocidental, ocasionando um fenômeno denominado friagem, ou seja, súbito rebaixamento da temperatura em uma região normalmente muito quente.


VEGETAÇÃO DA REGIÃO NORTE

Floresta Amazônica: Ocupa cerca de 40% do território brasileiro - em uma área que abrange a totalidade da Região Norte, o norte do Mato Grosso e o oeste do Maranhão -, estendendo-se ainda pelos países vizinhos (Suriname, Guiana, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia), além da Guiana Francesa. É uma floresta latifoliada (do latim lati, que significa largo), ou seja, com predominância de espécies vegetais de folhas largas. Com características próprias de clima equatorial, tipicamente quente e bastante úmido, é também conhecida como hiléia. Apresenta grande heterogeneidade de espécies animais e vegetais e caracteriza-se por três diferentes matas: de igapó, várzea e terra firme. A mata de igapó corresponde à parte da floresta onde o solo se encontra inundado. Ocorre principalmente no baixo Amazonas e reúne espécies como o mucuri, a sumaúma, o jauari e a vitória-régia. A mata de várzea é própria das regiões que são periodicamente inundadas, denominadas terraços fluviais. Intermediárias entre os igapós e a terra firme, as espécies da mata de várzea têm formações variadas, como seringueira, palmeira, jatobá e maçaranduba. A altura dessas espécies aumenta à medida que se distanciam dos rios. As matas de terra firme correspondem à parte mais elevada do relevo. Com solo seco, livre de inundação, as árvores podem chegar a 65 metros de altura. O entrelaçamento de suas copas, em algumas regiões, impede quase totalmente a passagem de luz, o que torna seu interior muito úmido, escuro e pouco ventilado. Em terra firme encontram-se espécies como o castanheiro, o mogno e o guaraná. Os principais produtos extraídos da floresta são o guaraná, o látex e a castanha-do-pará.



REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

ABRIL, almanaque. 2005. editora abril.

Ensino Médio / Moacir da Cunha Viana – São Paulo; Didática Paulista, 2003.

Geografia Geral e do Brasil – Paulo Roberto Moraes, 2001; Editora Harbra

Brasil Sociedade e Espaço – José William Vesentini, 1998; Editora Ática

Site: redebrasileira.com/regiões/norte/clima.asp. Acessado em 01/09/2007.

Revista National Geografic – Amazônia – outubro de 2005


 
< Anterior   Próximo >