Agora estou sozinha...

Telmah é uma menina linda que acaba de perder sua mãe, os médicos dizem que foi por causa do problema do coração que a mãe tinha, mas Telmah se convence de que algo além desse problema aconteceu. Era dia de seu aniversário, Telmah não queria festa, então seu pai, Cláudio, chamou as amigas e os amigos dela pro casarão que ela morava, e aí Telmah teve uma festa supresa. Dentre os amigos dessa festa, estava Tiago, Kika, Rosa e Gilda. Tiago era seu namorado e as três meninas, suas amigas mais próximas. Telmah não queria ficar na festa, ela estava deprimida demais para conseguir ir a qualquer lugar cheio onde todos estariam olhando pra ela e paparicando-a por causa de seu aniversário. Não, ela ficou no jardim, bem longe de tudo, pensando em tudo, tudo mesmo..Do nada, veio sua cachorrinha Filhinha, lhe fazer companhia. Ela abraçou Filhinha tão forte como se estivesse abraçando sua mãe.

Dentre as flores, veio seu pai, um homem lindo e forte, e traidor. Ele a pediu que voltasse para a festa e que os amigo dela estavam esperando, mas ela não quis. Depois chegou Alice, a namorada do pai dela, ex-melhor amiga de sua falecida mãe. Ela tentando se enturmar, pediu para que Telmah fosse para sua festa, mas Telmah se recusou denovo. Mas, depois ficou com raiva de ficar lá com seu pai rador e sua "madrasta" no jardim, aí ela foi pra festa. Fcou lá 2 minutos e foi embora..mas agora ela não foi para o jardim, ela foi para as escadas da entrada de seu casarão. Depois de um tempo, um braço quente e forte a abraçou, era Tiago, seu namorado. Ele a abraçou bem forte e tentou beijá-la, mas ela recuou a cabeça evintando-o. Ele disse que não tinha como ajudá-la, apenas fcar do lado dela. Ela sorriu achando que ele não acreditava no amor que ela tinha por ele. Ele foi embora, e vendo ele deixar sua casa, Telmah disse para si mesma:  - Oh Tiago, duvide do brlho da estrela, e até do perfume da flor. Duvide de toda a verdade, mas nunca do meu amor.

Acabou a festa, Telmah estava sozinha agora. Não, sozinha não, ela estava com suas três amigas. Estava chovendo e elas não tinham como ir pra casa, então elas três dormiram lá. Rosa queria fazer alguma coisa, e decidiu fazer o "Chamado do Copo". Ela chamou Telmah, mas ela não quis. Então, ela, Kika e Gilda fizeram. Rosa começou. E, de repente um trovão assustou Kika. O copo se mexeu, Rosa perguntou: "Tem alguém aí?" E o copo se moveu em cima das letra S,I e M. Kika estremeceu mais uma vez. Rosa perguntou se o fantasma queria mandar algum recado para alguém do local, e novamente a resposta foi SIM. E depois ele soletrou "Para Telmah". Rosa avisou a ela, mas ela achou que Rosa estava brincando. E Rosa perdeu totalmente a vontade de jogar depois que Telmah se recusou. 

 No meio da noite, Telmah estava sem sono, e a mesa ainda estava arrumada da brincadeira, então Telmah se sentou lá, e o copo se mexeu, e Telmah perguntou se havia alguém ali, "Sim" foi a resposta. epois, Telmah perguntou o que o fantasma queria, e ele disse "Ouve Minha Filha". Telmah deu um pulo. "FILHA?". O fantasma pediu vingança, pois tinha dito que não morreu de qualquer jeito, morreu ASSASSINADA. Telmah jurou vingança por sua mãe. 

Depoi desse dia, Telmah ficou meio doida. Seu pai a encontrou mexendo em seus decumentos, procuramdo a autópsia do corpo de sua mãe, mas não havia nada, pois ninguém havia feito. Seu pai chamou o médico da família, para analisá-la. Ele achou melhor a internar, numa clínica confiável, de um amigo de infância. No manicômio. 
O pai, sem saída, pediu a opinião de Alice, e como ela queria se livrar logo da "louquinha" logo, ela dise que era a melhor coisa a se fazer. Então, no dia seguinte, ele pediu que ela entrasse no carro para dar uma voltinha, e ele a levou para a clínica. Ela se arrebentou toda por dentro, sentiu a traição de seu pai, mais uma vez. 

 Na clínica, ela não recebia visitas, até que um dia, quando ela estava andando no jardim, a enfermeira avisou-a que havia um homem a sua espera. "Papai!". Mas não, era Tiago. Ele estava morrendo de saudades da sua "gatinha". Ela contou tudo a ele, da sua mae, de ter conversado com ela, de tudo. Ele sorriu, e disse que o único jeito de saber se aconteceu mesmo isso ou não, era descobrindo. Eles dois armaram um plano, que deu totalmente certo.

Telmah fugiu da clínica com Tiago, para executar o plano. Chegando lá, Filhinha havia morrido, ela abraçou o caixotinho e se desmanchou em lágrimas. Logo depois, ela fez um "teatro de bonecos", Tiago levou seu tio que era policial, caso algo acontecesse. E Telmah começou o teatro. Na platéia estava Cláudio, Alice, o Médico, Tiago e seu tio. O teatrinho falava sobre a morte de sua mãe. No meio do teatro, Alice se manifestou, disse que precisava fazer aquilo, e confessou. Ela disse que tecnicamente não foi ela, foi Telmah, pois ela havia trocado o remédio que Telmah leva para sua mãe todas as noites, por remédio de rato. O efeito foi forte, e na mesma hora, ela morreu. Telmah e seu pai olharam com cara de ódio para Alice, e na mesma hora, Alice bebeu um veneno, e suas últimas palavras foram: "Eu fiz isso por amor, Cláudio", e morreu. 

Tiago, Telmah e Cláudio se abraçarm, sorriram, e disseram: "Aqui, começa uma nova vida".

Pesquisar

Compartilhe

Neste momento

Temos 69 visitantes e Nenhum membro online

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba as novidades sempre em seu e-mail.

© 2019 SOSEstudante.com. Todos os direitos reservados.

Pesquisar